Distritos ganham mais câmeras e célula de segurança

0
436
A leitura por placas de veículos podem informar se o carro
é produto ou participou de algum crime

De acordo com a CIMCamp (Central Integrada de Monitoramento de Campinas), até o final de janeiro mais cinco novas câmeras devem ser instaladas nas saídas dos distritos de Sousas e Joaquim Egídio. A região conta atualmente com três, As informações pertencem a um banco de dados regional formado por 18 cidades. São 70 câmeras utilizadas na leitura das placas dos veículos que equivalem a 20 pontos de monitoramento instalados nas principais entradas e saídas da cidade localizadas na Avenida Antonio Carlos Couto de Barros; três no Banco Bradesco; três no Banco Itaú (as câmeras
dos bancos são externas e cobrem a fachada e a rua. As câmeras dos bancos foram custeadas pelas empresas numa parceria público privada.
Em Joaquim Egídio há apenas uma câmera que faz a vigilância do distrito. Na Avenida Mackenzie foram instaladas 10 câmeras, custeadas pelo Entreverdes Empreendimentos, que monitoram três pontos em toda a extensão da avenida. Na Mackenzie também foram instaladas três câmeras inteligentes, no final da avenida próximo a Leroy Merlin.

Fibra Ótica
“Estamos terminando a ligação da fibra ótica das vinte câmeras instaladas nas entradas e saídas de Campinas. Depois vamos para Sousas e Joaquim Egídio. A ordem é pela criminalidade, mas estou lutando para trazer logo para a região”, conta Otávio Bortoloto, da CIMCamp.
Nestes pontos, as câmeras permitirão que a Prefeitura amplie seu trabalho preventivo voltado às ações de segurança e também de monitoramento de pontos sujeitos a alagamentos às margens do Rio Atibaia.

Câmeras inteligentes

Graças ao sistema, 47 indivíduos foram presos e 111 suspeitos indiciados por crimes como roubo e furto de veículos. Além disso, 86 carros foram recuperados e 18 veículos clones apreendidos. Com isso, a Guarda Municipal está contribuindo com a Polícia Civil para investigação de crimes.
As câmeras tiram até três fotografias dos carros que circulam pelo local. Caso algum veículo com placa com registro de roubo, furto ou envolvimento em outro crime seja fotografada, o sistema identifica pela fotografia a queixa e uma sirene é acionada e avisa viaturas e bases da guarda sobre a circulação do carro suspeito. Com isso, a GM se desloca ao local para fazer a abordagem ou perseguição. As fotografias dos veículos também serão armazenadas em um banco de dados com municípios da região que possuem esta tecnologia e futuramente será integrado com o monitoramento
do estado.

Fonte: Distritos ganham mais câmeras e célula de segurança – Jornal Local