Prefeitura determina saída de grupo radioamador

0
515
Prazo dado para a retirada é de 15 dias: antiga antena virou entulhoElcio Alves

Prazo dado para a retirada é de 15 dias: antiga antena virou entulho

A Prefeitura de Campinas notificou dois diretores da Associação de Radioamadores Povão-PY2-MI/PY2 KAB a removerem uma torre, retirar equipamentos e materiais, além de desocupar uma casa usada pela entidade na área do Observatório Municipal Jean Nicolini, no distrito de Joaquim Egídio.
O prazo dado é de 15 dias e a notificação foi publicada nesta terça-feira (11) no Diário Oficial. De acordo com o Executivo, a antena utilizada para transmissões está caída e virou entulho.
Segundo a Prefeitura, não há qualquer legislação ou documento que autorize o uso do espaço pela associação de radioamadores, presente há cerca de cinco anos no local.
Em julho, o grupo chegou a elaborar um ofício e requerer junto à Secretaria Municipal de Cultura uma autorização para que pudesse funcionar dentro da área do observatório.
No entanto, a pasta afirma que não havia como atender a solicitação porque “para o desenvolvimento das atividades (do Observatório) é imprescindível ter o horizonte livre, de maneira que as seis câmeras de monitoramento existentes no local possam registrar possíveis meteoros e sprites (também conhecidos como raios mesosféricos)”.
Por causa da altura na qual está localizado (a 1.080 metros acima do nível do mar), o Observatório é frequentemente sondado por grupos de radioamadores, interessados em se instalar por lá.
A secretaria informou que a torre para transmissões estaria caída, sem utilização, e próxima a uma casa que foi ocupada irregularmente. O imóvel foi construído na época da instalação do observatório e teria como destinação oficial a guarda de materiais e “não para uso como ferraria ou estábulo”, informou a Prefeitura.
“(A casa) está se deteriorando em razão da não utilização durante anos e da impossibilidade de os servidores entrarem por não terem a posse da chave”, disse a pasta na notificação.
O diretor de Cultura de Campinas, Gabriel Rapassi, explicou que os equipamentos e materiais precisam ser retirados para uma ampla reforma que será feita no Observatório, com recursos do Ministério do Turismo.
“Se lá atrás teve alguma utilidade, agora ninguém usa. Vamos garantir a prioridade para observação dos fenômenos astronômicos”, afirmou o diretor.
Na época do envio do ofício, já haviam sido requeridas a remoção da torre e a devolução da chave ao chefe do observatório, mas isso não ocorreu até o momento. Caso a notificação não seja atendida dentro do prazo de 15 dias, a secretaria afirmou que “tomará as providências administrativas cabíveis, sem prejuízo de medidas judiciais, se houver necessidade.”
A notificação foi direcionada ao diretor técnico da associação de radioamadores, Fábio Silveira Bueno, e ao diretor de infraestrutura da entidade, Wanderley de Jesus Brigone. O Correio, no entanto, não conseguiu contato com os dois representantes da entidade. Os telefones da associação disponíveis na internet não estavam corretos ou não chamavam.

Fonte: Correio Popular