A maior superlua dos últimos 68 anos será na 2ª-feira

0
501
Na próxima segunda-feira, a lua vai estar à menor distância do planeta desde 1948, cerca de 355 mil quilômetrosCedoc/RAC

Na próxima segunda-feira, a lua vai estar à menor distância do planeta desde 1948, cerca de 355 mil quilômetros

Na próxima segunda-feira, a lua vai estar à menor distância do planeta desde 1948, cerca de 355 mil quilômetros, o que faz do fenômeno uma super-superlua. O intervalo médio entre o satélite e a Terra é de aproximadamente 384 mil quilômetros. A diferença entre as duas posições lunares daria para percorrer o Brasil quase sete vezes, de Norte a Sul.
A superlua ocorre quando a lua cheia ou nova atinge o perigeu, o ponto mais próximo da Terra. A trajetória da Lua é elíptica e, como ela não faz um círculo perfeito ao redor da Terra, existem datas em que o satélite está mais próximo ou distante do planeta. A superlua é um fenômeno que ocorre em média seis vezes por ano. Em 2016, são três consecutivas, nos dias 16 de outubro, 14 de novembro e 14 de dezembro.
Em outubro e dezembro, a lua fica cheia no mesmo dia em que atinge o perigeu. Neste mês, ela entra na fase cheia duas horas antes, o que faz com que esta seja uma superlua ainda maior. A agência espacial norte-americana Nasa afirmou que ela deve chegar a um tamanho 14% superior e ficar 30% mais brilhante do que uma lua cheia no ápice da sua órbita.
Um fenômeno como esse só deve ocorrer novamente no dia 25 de novembro de 2034. Do Observatório do Instituto de Astronomia da USP (IAG-USP), em Valinhos, Messias Fidêncio Neto afirma que visualmente a diferença entre a superlua de novembro e outras superluas não é percebida a olho nu.
Em Campinas, o Parque Pico das Cabras, na Estrada do Capricórnio, em Joaquim Egídio, abrirá das 8h às 23h no dia. A programação prevê food trucks a partir das 11h, visões por equipamentos especiais a partir das 14h, e quatro telescópios a partir das 19h30. A entrada custa R$ 15,00; crianças até 6 anos e idosos a partir dos 60 pagam R$ 10,00. No Brasil, o ápice da superlua vai ocorrer durante o dia, às 11h52min. Apesar disso, na noite anterior e na própria noite do dia 14, a lua já vai estar maior do que o normal. Na região, pode haver chuva, o que deve prejudicar a observação à noite. Segundo técnicos, a melhor maneira de ver a superlua é em lugar aberto, distante da iluminação.
Para o astrônomo Júlio Lobo, há muito marketing sobre o fenômeno. Ele não considera correto o termo superlua. “Chamamos de lua no perigeu. Superlua é uma questão de indução psicológica. Muitas pessoas imaginam que vão ver algo enorme … mas será a velha lua de sempre. Você só conseguiria distinguir algo fazendo uma foto e comparando a imagem com a lua no apogeu (ponto mais alto).”

Fonte: Correio Popular