Espetáculo em Joaquim Egídio aborda o universo caipira

0
424
Ambientado numa típica cozinha caipira, o espetáculo promove 60 minutos de mergulho na mais pura atmosfera de brasilidade, mostrando a alma da cultura caipira
O caipira Januário recebe em seu rancho, na roça, a visita de um amigo da cidade que não via há tempos, um veterinário, violeiro e cantador. O encontro é o ponto de partida do espetáculoSer Tão Caipira, criação e direção de Edson Lozano, da Cia. Sia Santa, com supervisão artística de Crispim Gomes e Jorge Fantini e direção musical de Agnaldo Araújo. A montagem faz curta temporada este final de semana em Joaquim Egídio. A visita inesperada depois de longo tempo, gera motivos, ingredientes e condições para introduzir os espectadores em um autêntico universo caipira onde impera a viola com suas músicas de raiz, a prosa, a poesia, os causos bem humorados contados pelo caboclo e, claro, o famoso cafezinho do Januário.
Ambientado numa típica cozinha caipira, o espetáculo promove 60 minutos de mergulho na mais pura atmosfera de brasilidade, mostrando a alma da cultura caipira ao abordar questões como o amor, a paquera, o casamento, a viola, a música e o linguajar. “Enquanto rola a conversa e as músicas, Januário prepara um cafezinho que depois é servido para a plateia”, adianta Araujo. O cantor não participa das apresentações dessa temporada porque estará em um festival em Ponta Grossa (PR). Em seu lugar, entra em cena o cantor e violeiro Carlos Kbelo. “O espetáculo mostra que a riqueza de uma língua está em sua diversidade, pois não há certo nem errado em matéria de linguística”, coloca Lozano. “A proposta é apresentar um espetáculo singelo e tocante, que emociona, diverte e faz pensar em valores esquecidos e desprestigiados”, avalia o ator e autor do texto. As apresentações integram a programação da Festa dos Padroeiros da Comunidade de Joaquim Egídio. Lozano é ator profissional desde 1980. Já participou de 28 espetáculos infantis, 14 adultos, dez vídeos de treinamentos empresariais, documentários, comerciais de televisão, um longa metragem e há cinco anos vem garimpando e encenando a cultura caipira. Araújo iniciou sua carreira no começo nos anos 1990, tem três álbuns gravados, participou de vários festivais de música pelo Brasil e do Mapa Cultural Paulista. Toca MPB, rock e agora música de raiz.
Nesta sexta e sábado, às 20h30 e domingo às 11h, no Casarão da subprefeitura de Joaquim Egídio (Rua Heitor Penteado, esquina com José Inácio, Joaquim Egídio). Entrada franca, distribuição de convites com uma hora de antecedência.

O ator Edson Lozano e o músico Agnaldo Araújo protagonizam Ser Tão CaipiraFonte: Correio Popular